MAR E MONTANHA, proyecto de Arte y Gastronomia en el Algarve, Portugal. Dieter Koschina+ Avelino Sala

6f1393_7a74cd1de1a74212ba8e17aa10c69479.jpeg_srb_p_671_503_75_22_0.50_1.20_0.00_jpeg_srb

Dieter Koschina+ Avelino Sala

Já desde 1990 que o chefe austríaco Dieter Koschina trabalha no restaurante do luxurioso hotel Vila Joya, no Algarve e foi lá que chegou a sua primeira estrela Michelin, em 1995. A sua filosofia na cozinha passa por dar primazia ao sabor, seguido pela apresentação do prato. A frescura dos alimentos é uma das suas preocupações primordiais, sendo também por isso que opta por apresentar um menu diário.

Antes da sua vinda para Portugal, Dieter trabalhou restaurante do Tantris em Munich (1986 a 1987), sob a orientação de Heinz Winkler e no Tristán em Maiorca (1987 a 1988), com o chef Gerhard Schwaiger. Passou ainda por outras cozinhas de hotéis de renome como o Souvretta House (1981 a 1982), o Hotel Panoramique (1982 a 1983), o Hotel Imperial & Bristol (1983 a 1986) e o Hilton Vienna Plaza (1988 a 1989). No Vila Joya, o chefe austríaco tem uma equipa constituída por 20 elementos, muitos deles austríacos em busca de obter experiência internacional.

RESTAURANTE – VILA JOYA

EM QUE CONSISTE
O Algarve possui um património milenar e histórico vastíssimo no que toca às atividades agrícola, piscícola e extrativa. A imagem de marca do negócio e turismo da região – “Sol e Praia”, é preterida neste projeto pela promoção dos produtos típicos do Algarve, menos divulgados a nível turístico, a sua vertente de “Mar e Montanha”.

Assim, a organização pretende:

Promover um evento de projeção internacional que busca o reconhecimento da arte contemporânea, gastronomia local e território algarvio;

Divulgar os produtos/serviços da região do Algarve associados às performances artísticas e gastronómicas, exposições, conferências e outras atividades previstas no projeto;

Valorizar o território algarvio como espaço de “mar e montanha”, como alternativa àquela que é a sua imagem de marca – “sol e praia”, enquanto destino turístico e de investimento;

Integrar a arte contemporânea num contexto cultural e regional mais vasto, que engloba a gastronomia e os serviços locais, produtivos e turísticos, contribuindo para um efetivo desenvolvimento regional;

Valorizar as denominações algarvias no plano nacional e internacional, inserindo-as no receituário dos restaurantes de topo existentes na região e, consequentemente, na projeção do Algarve enquanto destino turístico gastronómico de referência.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s